in

Homônimos e parônimos: você sabe qual é a diferença?

O tema é fundamental dentro de uma questão de interpretação de texto

mulher pensativa com ponto de interrogação ao lado para se referir a homônimos e parônimos

Você já se deparou com palavras parecidas na grafia, mas diferentes no significado? E palavras com a mesma sonoridade, porém no fundo não eram a mesma coisa? Esses acontecimentos são explicados pela existência dos homônimos e parônimos.

Dentro da gramática normativa, a semântica é a área dedicada ao estudo dos significados das palavras e como os falantes da Língua Portuguesa interpretam os significados. Por isso, essa área é a responsável pelo estudo dos homônimos e parônimos.

É preciso salientar que um conteúdo pode ser interpretado de diferentes maneiras devido ao conhecimento de mundo, grau de instrução, regionalismo, entre outros fatores, de cada falante.

Com isso, o significado correto das palavras é o fator determinante para a construção de um bom entendimento de um conteúdo. Para isso, saiba diferenciar os homônimos dos parônimos.

Homônimos

Os homônimos são os termos que se assemelham pela questão fonética (sonoridade) ou pela questão gráfica (escrita), mas se diferenciam no significado. Por conta disso, os homônimos podem ser divididos em três categorias diferentes:

1- Homógrafos

São os termos ou palavras que são iguais na escrita, mas se diferenciam no significado e som. Exemplos:

Almoço – Substantivo Almoço – Verbo almoçar
Jogo – Substantivo Jogo – Verbo jogar
Conserto – Substantivo Conserto – Verbo consertar
Molho – Substantivo Molho – Verbo molhar
Governo – Substantivo Governo – Verbo governar

2 – Homófonos

Uma segunda categoria de homônimos são os termos homófonos. Essa palavras apresentam a pronúncia igual, mas significado e escrita diferentes. Exemplos:

Cem – 100Sem – Falta, ausência
Noz – Fruto da nogueiraNós – Pronome pessoal
Acento – Sinal gráfico Assento – lugar
Houve – Verbo haver Ouve – Verbo ouvir
Aço – Liga de ferroAsso – Verbo assar

3 – Homônimos perfeitos

Os homônimos perfeitos são os termos que possuem grafia e pronúncia iguais, mas o significado diferente. Exemplo:

Caminho – Substantivo Caminho – Verbo caminhar
Rio – Substantivo Rio – Verbo rir
Casa – Substantivo Casa – Verbo casar
Livre – Substantivo Livre – Verbo livrar
Leve – Substantivo Leve – Verbo levar

Parônimos

São termos que se aproximam na escrita e pronúncia, mas se diferenciam no significado. Exemplo:

Cavaleiro – Pessoa que anda de cavaloCavalheiro – homem educado
Tráfego – Trânsito Tráfico – Comércio ilegal
Mandado – Ordem judicialMandato – Procuração
Absolver – Absolvição Absorver – Absorção
Infligir – Aplicar punição Infringir – Violar regras

Dicas Enem

Para você que vai prestar o Enem, fique atento a essas dicas sobre a utilização dos porquês, assunto de importância para a realização da prova:

Porque

O uso principal do “porque” – junto e sem acento – é para respostas e explicações. Nesse caso o “porque” pode ser substituído por: pois, visto que, dado que, entre outros. Exemplos:

  • Ele não foi caminhar porque está machucado.
  • Teve uma boa avaliação porque estudou muito.

Porquê

O “porquê” – grafado junto e com acento circunflexo – é utilizado como substantivo nas frases e tem o significado de motivo ou razão. Além disso, esse termo é acompanhado por pronomes, artigos, adjetivos ou numerais. Exemplos:

  • A polícia explicou o porquê da operação realizada ontem.
  • Ela queria entender o porquê de isto estar acontecendo

Por que

Utilizado quando a frase for interrogativa ou como pronome relativo, com o significado de pelo qual ou por qual. Nas perguntas diretas, o “por que” aparece no início da frase. Exemplos:

  • Por que você está fazendo isso?
  • Não sei o motivo por que as pessoas fazem isso.

Por quê

Quando for grafado separado e com acento, deve ser utilizado no final de frases interrogativas. Exemplo:

  • A tarefa não foi realiza por quê?
  • Deixar o carro na garagem, por quê?  

Em suma, conhecer o significado correto das palavras e as suas utilizações são fundamentais para a construção de um texto coerente e organizado, uma das cobranças do Enem. Além disso, os homônimos e parônimos marcam registros da variação linguística.


O que você achou?

Escrito por Redator Especialista em Língua Portuguesa

Redator especialista em Língua Portuguesa.

Caso encontre um erro, violação de direitos autorais ou queira enviar um feedback/sugestão, utilize o e-mail: [email protected] para contato.

Comentários

Deixe uma resposta

Carregando...

0

Estruturas celulares e os seus aspectos bioquímicos

Lenin e os bolcheviques

Revolução Bolchevique: entenda como ocorreu e seus reflexos