in

Mais ou mas? Como diferenciar?

Entenda quando usar corretamente os termos “Mais ou Mas” e gabaritar a sua prova

Você já teve dúvidas na hora de usar “mais ou mas”? A Língua Portuguesa é muito complexa e muitas pessoas têm dificuldades em aplicar corretamente alguns termos. Então, para lhe ajudar vamos lhe dar todas as dicas para não errar mais. 

É importante ressaltar que os termos “mais ou mas” são duas palavras que têm um som parecido, no entanto, são utilizadas em contextos distintos. Assim, depois deste artigo, você conseguirá diferenciar exatamente quando utilizar os termos e ainda conhecer os erros mais comuns neste sentido. Então vamos lá?

Quando utilizar o termo “Mais”

Primeiramente, é importante considerar que a  palavra “mais” possui como antônimo o “menos”. Neste caso, ela indica a soma ou o aumento da quantidade de algo. Além disso, o termo “Mais” sempre transmite uma noção de maior quantidade ou intensidade, ou seja, de excesso. 

Embora seja mais utilizada como advérbio de intensidade, dependendo da função que exerce na frase, o “mais” pode ser substantivo, preposição, pronome indefinido ou conjunção. No plural, pode significar também: os outros, os demais e os restantes.

Veja algumas aplicações, como por exemplo:

  • Maria é a menina mais bonita da escola;
  • Dois mais dois são quatro;
  • Vou mais minha irmã ao teatro;
  • Isto é o mais que ela consegue levantar.
  • Não faço mais nada do que você me pedir;
  • Estou indo, os mais que se decidam.

Fique atento!

Uma forma bem simples de saber se você está usando a palavra “mais” corretamente é trocar pelo seu antônimo “menos”. Não tem erro!

Quando utilizar o termo “Mas”

O termo “mas” é utilizado principalmente como conjunção adversativa, ou seja,  indicando uma ideia de oposição. Neste caso, também pode ser substituído por porém, todavia e contudo.

Além de conjunção, “mas” também pode ser um substantivo comum ou um advérbio. Como substantivo se refere a um defeito, um senão. Como advérbio, dá ênfase a uma afirmação. Veja a seguir:

1. Como substantivo, o “mas” está associado a algum defeito.

Por exemplo: Nem mas, nem meio mas, faça já seus exercícios diários.

2. Como conjunção adversativa, o “mas” é utilizado quando o locutor quer expor uma ideia contrária a que foi dita anteriormente.

Por exemplo: Sou muito calmo, mas estou muito agitado neste momento.

Assim, neste sentido, também pode ter sinônimo de: porém, todavia, contudo, entretanto, contanto que, etc.

3. Como advérbio, o “mas” é empregado para enfatizar alguma informação.

Por exemplo: Ela é muito dedicada, mas tão dedicada, que nunca responde a ninguém.

Veja frases com o emprego do termo “mas”:

  • Os médicos fizeram todos os possíveis, mas o paciente veio a óbito;
  • Ela é uma boa aluna, mas tão boa aluna que tem sempre as melhores notas da turma.
  • Nem mas nem meio mas, faça já o que estou pedindo e ponto final.

Fique atento!

A palavra “mas”, quando aplicada com acento, ou seja “más”, é um adjetivo sinônimo de ruim, como por exemplo: “Ela não é uma boa pessoa, suas ações são muitos más”.

Quando usar a vírgula com “mas”

Outro erro comum quando o termo “mas” é utilizado, é errar no emprego da vírgula. Então agora vamos dar algumas dicas para você não errar neste sentido. Confira:

1 – Usa-se vírgula antes de “mas” entre duas orações, por exemplo:

  • O carro não era meu, mas do meu irmão.
  • A construção foi bem planejada, mas esqueceram alguns detalhes importantes;

2 – Usa-se vírgula depois de “mas” quando se intercalar oração ou adjunto adverbial de certa extensão na oração adversativa, por exemplo:

  • A indústria era bem administrada, mas, por falta de dinheiro, não se conseguia crescer. 
  • O meio ambiente nos fornece tudo que precisamos, mas, todas as vezes que o castigamos, ele nos oprime impiedosamente.

3 – Contudo, não há vírgula depois de “mas” no início do período, em frases do tipo: 

  • Mas como ele conseguiu contornar a discussão?
  • Mas que crimes cometeram eles para serem penalizados?
Exercícios para o ENEM
Confira os exercícios para se preparar para o Enem

Dicas para o Enem

Embora o emprego do “mas ou mais” não seja tão complexo e com um pouco de atenção seja fácil de diferenciar, ainda é muito comum os estudantes errarem na hora da prova do Enem. Então para se preparar para o exame, confira alguns exercícios que já apareceram na prova:

Questão 1:

Empregue corretamente os termos “mas” e”mais”:

I. Ele saiu cedo de casa, ____ o congestionamento o atrasou.
II. Sem ___ nem menos, decidiu viajar para a Europa.
III. Giovana era a aluna ___ inteligente de sua turma.
IV. Eles estavam felizes, _____ a chuva atrapalhou a cerimônia de casamento ao ar livre.
V. O Ministro é presunçoso a não_____  poder

a) mais – mas – mas – mais – mas

b) mais – mais – mais – mas – mais

c) mas – mais – mais – mas – mais

d) mas – mas – mas – mais – mas

e) mas – mais – mas – mais – mas

Resposta correta: “letra c”

Questão 2

Leia o texto a seguir, para responder à questão, que a ele se refere:

A cultura da borracha não tem demonstrado, no tempo presente, qualquer êxito comercial na Amazônia. Já faz muito tempo, plantaram-se seringueiras em várias localidades do Vale. Há cerca de 40 anos, em torno de duzentas dessas árvores foram plantadas à saída de uma cidade do Baixo Amazonas. Hoje em dia a municipalidade arrenda-as a quem as queira explorar. Ainda que seja relativamente fácil extrair-se o látex, a produção não é muito lucrativa, pois essas seringueiras não produzem tanto quanto a árvore nativa. Foi a indústria da borracha a que mas influenciou, de várias maneiras, a sociedade amazônica. E todos querem saber o por que. A resposta é que o sistema social de grandes regiões do Vale, sobretudo naquelas em que a extração da borracha ainda é (ou foi) a principal atividade econômica, decorre diretamente do sistema comercial relacionado à indústria gomífera.

(Do livro “Uma comunidade amazônica, de Charles Wagley, p. 101 e 103. Adaptado.)

Sobre fenômenos linguísticos do texto, afirma-se:

I. Na oração “plantaram-se seringueiras em várias localidades do Vale” (segundo período), o sujeito simples é seringueiras.
II. A expressão “Há cerca de 40 anos”, que dá início ao terceiro período, não está correta, devendo ser substituída por “Acerca de”.
III. Em “E todos querem saber o por que” observa-se um erro, pois a oração deveria estar redigida assim: “E todos querem saber o porquê”.
IV. Em “Foi a indústria da borracha a que mas influenciou” também existe um erro, já que “mas” teria de ser grafado como um advérbio: “mais”.

Assinale a alternativa correta:

a) Somente as afirmativas I, II e III estão corretas

b) Somente as afirmativas I, II e IV estão corretas

c) Somente as afirmativas I, III e IV estão corretas

d) Somente as afirmativas II, III e IV estão corretas

e) Todas as afirmativas estão corretas

Resposta correta: “Letra c”

Fonte: Gabarite.

Conclusão

Agora que você já sabe diferenciar quando usar o termo “mas ou mais”, aproveite e navegue no site Guia do Ensino e confira também:

Imagens: Quadro, Enem.

O que você achou?

Escrito por Redator Especialista em Língua Portuguesa

Redator especialista em Língua Portuguesa.

Caso encontre um erro, violação de direitos autorais ou queira enviar um feedback/sugestão, utilize o e-mail: [email protected] para contato.

Razão e proporção: entenda melhor esses conceitos

ditadura nas américas

Ditaduras na América: confira quais foram