in

Revolução Industrial: das oficinas às fábricas terceirizadas

imagem que remete à revolução industrial

As atividades industriais incluem todos os processos e técnicas que transformam as matérias-primas em produtos industrializados. Nesse sentido, veja como se deu a Revolução Industrial e os seus impactos.

Ao longo da história, sempre houve a fabricação de instrumentos, mas se considera como atividade industrial apenas a destinada a uma produção em massa.

Portanto, os antecedentes da indústria consistem nas oficinas artesanais e nas manufaturas.

Sendo assim, as oficinas artesanais tiveram seu apogeu na Idade Média e na Idade Moderna. Cada oficina empregava poucos artesãos. Eles elaboravam os produtos em todas as suas fases, utilizando ferramentas muito simples. As produções eram vendidas geralmente nos mercados locais.

Já as manufaturas surgiram no século XVII. Eram oficinas um pouco maiores, organizadas pela divisão das etapas de produção, mas ainda com técnica artesanal e escoamento local.

Surge o sistema de fábricas: a Revolução Industrial

A indústria como tal surgiu nos últimos 25 anos do século XVIII, durante a Revolução Industrial.

Esse que foi um dos processos mais relevantes da história da humanidade, quando apareceram as fábricas, que se caracterizam por três elementos:

– Uso de máquinas que consomem grandes quantidades de energia. As indústrias de escasso maquinário, como a do couro, continuam a empregar métodos de produção artesanal e muita mão de obra.

Especialização da mão de obra: implanta-se a divisão do trabalho, que divide a tarefa a ser realizada em pequenas partes. Cada trabalhador se especializa em uma delas e não atua mais na produção completa.

– O investimento de uma grande quantidade de capital para sustentar os salários, os custos de manutenção e os gastos com pesquisa.

Transformações no processo de produção

As duas primeiras revoluções industriais modificaram completamente o modo de produção:

– Começaram a utilizar novas fontes de energia: primeiro o vapor de água e o carvão e, na segunda fase, a eletricidade e o petróleo. Essas energias eram capazes de mover grandes máquinas.

– Apareceram as fábricas, grandes centros com muitos operários, nas quais havia numerosas máquinas. Nelas, os operários não elaboravam o produto completo. O trabalho era dividido em diferentes tarefas e cada um dos trabalhadores se especializava em uma delas. Esse sistema de trabalho, associado ao emprego de máquinas, permitiu aumentar a produção e baratear o preço dos bens fabricados.

As primeiras indústrias da primeira fase da industrialização foram a têxtil e a siderúrgica (produção de aço). A partir de 1870, desenvolveram-se novas indústrias, como a química e a elétrica.

Mudanças socioeconômicas

A industrialização foi acompanhada de outras mudanças fundamentais:

  • A emigração em massa de camponeses para as cidades em busca de trabalho nas fábricas;
  • O crescimento das cidades e o surgimento de novos núcleos urbanos;
  • O incremento da poluição causado pela atividade industrial;
  • O aumento das desigualdades entre os países: o desenvolvimento industrial converteu-se no principal elemento diferenciador entre as zonas desenvolvidas e as subdesenvolvidas. Enquanto a Europa Ocidental, os Estados Unidos e o Japão se industrializavam, a maior parte da África, Ásia e América Latina se mantinha alheia a essas mudanças.

Atividade industrial hoje

A atividade industrial constitui um processo contínuo que busca o abastecimento dos mercados e cujo objetivo principal é alcançar lucros.

A fábrica é o núcleo da produção industrial, porém as indústrias, especialmente as maiores, contam com outros edifícios. Nesses edifícios se desenvolvem as atividades de administração e gestão, com capacidade de decisão econômica e personalidade jurídica.

Atualmente, existem duas tendências na organização das indústrias:

  • Por um lado, há uma grande concentração empresarial, ou seja, uma associação de empresas e também uma política de alianças entre grandes grupos para serem mais competitivos. Esse fenômeno é consequência, entre muitos outros fatores, da globalização dos mercados.
  • Por outro lado, há uma grande descentralização dos processos produtivos. Isso leva ao surgimento de múltiplas empresas satélites de pequeno porte. Elas realizam tarefas de baixo valor ou muito especializadas para empresas maiores. É o fenômeno de outsourcing ou terceirização.

O que você achou?

Escrito por Redator Especialista em História

Redator especialista em História no Guia do Ensino.

Caso encontre um erro, violação de direitos autorais ou queira enviar um feedback/sugestão, utilize o e-mail: [email protected] para contato.

Comentários

Deixe uma resposta

Carregando...

0
foto de criança negra e a discussão sobre políticas afirmativas

Políticas afirmativas: quando o passado impacta nas ações atuais

descobrimento do Brasil e os povos indígenas

A história dos povos indígenas e a formação sociocultural brasileira