in

A teoria da evolução de Charles Darwin

Fica claro que não é o mais forte que sobrevive, mas sim aquele que melhor se adapta ao ambiente em que vive

A teoria da evolução de Darwin supunha uma seleção natural dos organismos. Onde os mais adaptados têm maiores chances de sobrevivência, deixando assim uma maior número de descendentes.

Uma das pedras angulares da ciência moderna, a Teoria da Evolução, estabelece que as espécies mudam gradativamente através da seleção natural. Além disso, em seu livro “A Origem das Espécies”, Darwin demonstra como as espécies surgiram de um ancestral em comum.

Além disso, fica claro que não é o mais forte que sobrevive, mas sim aquele que melhor se adapta ao ambiente em que vive. Assim como, os que têm variações genéticas mais próprias a essa adaptação, também geram mais descendentes, consequentemente apresentando maiores chances de perpetuar sua espécie.

Quem foi Charles Darwin?

Charles  Darwin foi um dos pesquisadores mais importantes da história da humanidade.
Charles Darwin foi um dos pesquisadores mais importantes da história da humanidade

Charles Robert Darwin foi um cientista, biólogo e geólogo britânico, nascido em 12 de fevereiro de 1809. Ficou conhecido por estabelecer vários avanços nas Ciências Biológicas.

O livro “A origem da espécies” (1859), em parceria com Alfred Wallace, o tornou uma das pessoas mais importantes da história. Uma vez que há 160 anos sua publicação mudava radicalmente a biologia, como era vista até então.

No entanto, isso só foi possível depois de o cientista viajar por diversos continentes realizando estudos e testes para comprovar a sua teoria, o que somente aconteceu 20 anos depois.

O cientista ainda publicou outros livros bastante significativos, tais como:

  • A descendência do homem e seleção em relação ao sexo (1871);
  • A expressão da emoção em homens e animais (1872);
  • A formação do mofo vegetal através da ação de minhocas (1881).

Em virtude da sua importância para o meio científico, Charles Darwin foi uma das cinco pessoas não ligadas à realeza a terem um funeral na Abadia de Westminster.

O que é a teoria da evolução de Darwin?

De acordo com a teoria da evolução de Charles Darwin, os organismos vivos seguem uma seleção natural na natureza, onde os mais aptos e que melhor se adaptam às mudanças, são os que sobrevivem e perpetuam a espécie.

Através desta ideia principal, Darwin estabeleceu que os seres vivos descendem de um ancestral em comum, onde os ramos evolutivos resultam de uma seleção natural e pela luta pela sobrevivência.

Esse conceito revolucionou a origem dos seres. Sendo que até o século XIX, a maioria dos cientistas ocidentais acreditava que Deus tinha criado todos os seres do planeta. Assim, Darwin foi o primeiro cientista a explicar e comprovar o mecanismo que torna a seleção natural possível.

Vejas os pontos mais relevantes da teoria da evolução:

  1. Mesmo os indivíduos de uma mesma espécie apresentam variações, portanto, não sendo idênticos;
  2. De uma geração para outra o número de indivíduos é mantido constante;
  3. Todo organismo tem grande capacidade de reprodução, produzindo diversos descendentes. Existe uma grande luta entre esses descendentes, portanto somente alguns deles chegam à fase adulta mantendo a constância da espécie.
  4. Nessa luta pela sobrevivência, os seres com variações mais favoráveis ao meio em que vivem têm mais chances de sobreviver. Assim como, esses seres mais favoráveis também têm mais chances de deixar descendentes.
  5. Sendo assim, ao longo das gerações, os organismos mais adaptados ao meio em que vivem melhoram sua condição e adaptação, através da seleção natural.

A Teoria Evolutiva na prática

Darwin propôs uma história evolutiva explicando a origem das várias espécies
Darwin propôs uma história evolutiva explicando a origem das várias espécies .

Em  1831, Darwin partiu da Inglaterra em uma viagem de barco que tinha como objetivo mapear a costa da América do Sul para atualizar as cartas náuticas britânicas.

No entanto, durante essa viagem que estendeu-se por cinco anos, Darwin aproveitou a oportunidade para estudar diversas populações distintas de seres vivos em todo o mundo, comprovando e evoluindo seus estudos sobre a teoria da evolução.

A primeira descoberta foi na Argentina, onde Darwin coletou fósseis de preguiças e tatus gigantes que viveram naquele espaço geográfico há milhões de anos. Sendo que, de acordo com seus estudos, eles mudaram com o passar dos anos, até  virarem os descendentes que existem hoje.

Durante sua passagem pela Ilhas de Galápagos, Charles Darwin observou 13 espécies de uma ave chamada Tentilhão. Cada espécie apresentava uma forma altamente característica de bico, alguns adaptados para comer semente, outros cactos. 

Darwin propôs uma história evolutiva explicando a origem das várias espécies de tentilhões a partir de um ancestral comum vindo da América do Sul, onde os pássaros evoluíram em ambientes distintos, ou seja, sofreram mutações vantajosas para seu meio, sobrevivendo e transmitindo esse traço a seus descendentes.

Assim, os cinco anos que a viagem durou foram fundamentais para que Darwin pudesse aprimorar sua teoria e comprovar suas teses com bases em fatos verídicos da vida animal.

A teoria sintética da evolução

Com base na teoria da seleção natural de Darwin, vários pesquisadores ao longo de anos aprofundaram seus estudos e estabeleceram a Teoria Sintética da Evolução ou Neodarwinismo.

Essa, por sua vez, considera a população como unidade evolutiva, onde a mesma pode ser definida como um agrupamento de indivíduos em uma mesma área geográfica e da mesma espécie, no mesmo intervalo de tempo.

Em outras palavras significa que em uma mesma espécie podem ocorrer populações que não cruzem naturalmente em virtude de separação geográfica. Ao contrário, quando colocadas artificialmente em contato, o cruzamento acontecerá.

A teoria neodarwinista ainda estabelece que são os fatores evolutivos que determinam as alterações na frequência dos genes, onde cada população apresenta um conjunto gênico que, quando submetidos a fatores evolutivos, podem se alterar. O conjunto gênico, por sua vez, é o conjunto de todos os genes desta mesma população.

Exercícios resolvidos para o Enem

(Brasil Escola) A interpretação incorreta da teoria da evolução proposta por Charles Darwin é bastante comum. Muitas pessoas insistem, por exemplo, em dizer que os homens vieram dos macacos. O que Darwin realmente quis dizer é que homens e macacos:

a) são da mesma espécie.

b) adquiriram características durante a sua vida e transmitiram aos seus descendentes.

c) sofreram mutações que levaram à transformação da espécie.

d) possuem um ancestral comum.

e) apresentam o mesmo material genético.

Resposta Correta: Alternativa “d”.

Com base na Teoria de Darwin, é que todos os organismos possuem suas origens em comum em um mesmo ancestral, que evoluiu com o passar dos anos de acordo com as adaptações ao meio em que vive.

Então, gostou do nosso conteúdo? Se você está se preparando para o Enem, saiba que as teorias evolutivas são tema fundamental no seu caderno de estudos. Para saber mais sobre esse e outros assuntos, acompanhe o Guia do Ensino e não perca nenhuma novidade.

Aproveite para estudar também:

  • Pré-darwinistas para a modificação das espécies
  • Teorias evolutivas
  • Mutacionismo 
  • Teoria da Evolução Sintética.

O que você achou?

Escrito por Redator Especialista em Biologia

Redator especialista em Biologia no Guia do Ensino.

Caso encontre um erro, violação de direitos autorais ou queira enviar um feedback/sugestão, utilize o e-mail: [email protected] para contato.

imagem mostra fórmulas matemáticas, inclusive polinômios no quadro negro

Polinômios: o que são e como identificar?

gases ideais em laboratório químico

Saiba como chegar à equação geral dos gases ideais