in

Transformações químicas e energia calorífica

A matéria está continuamente sujeita a transformações. Mas nem toda transformação altera a estrutura da matéria

Além das propriedades e das composições das substâncias, a Química também estuda as transformações químicas da matéria. A matéria está continuamente sujeita a transformações. Mas nem toda transformação altera a estrutura da matéria.

Uma poça de água que seca, as folhas que caem no outono, a madeira que arde em uma fogueira, o ovo de um pássaro ou uma grade de ferro que se oxida. Em todos os casos, a matéria desses sistemas encontra-se em processo de mudança. Todas as substâncias na natureza podem experimentar mudanças físicas e químicas.

Quando a água de um lago evapora, por exemplo, passando para a atmosfera, ela continua sendo água, porém passa do estado líquido para o estado gasoso, isso é um fenômeno físico.

Fenômenos químicos

No caso da madeira que arde em uma fogueira, por exemplo, ela está sofrendo mudanças nas substâncias que a compõem. Da mesma maneira, o ferro de uma grande altera sua estrutura ao oxidar-se, convertendo-se em óxido férrico.

Um fenômeno químico é uma transformação na estrutura da matéria, isto é, uma ou várias substâncias se transformam em outra ou outras diferentes.

Entre os exemplos de fenômenos químicos estão as combustões (queimas), as oxidações e as decomposições. Os fenômenos químicos podem ser representados por uma reação química.

Equações químicas

Em uma reação química, as substâncias são alteradas. As propriedades, as características (densidade, cor, temperatura de fusão, etc) dos produtos da reação não são as mesmas que as do reagente.

Uma equação química pode ser dividida em duas partes. Na primeira, escrevem-se os reagentes, ou seja, as substâncias presentes no início do processo. Eles são indicados pelas suas fórmulas químicas e separados por um sinal de mais.

Reagentes: Substância A + substância B

Na segunda, à direita, escrevem-se os produtos, ou seja, as substâncias formadas na transformação, também indicados por suas fórmulas químicas e com sinais de mais entre eles.

Produtos: Substância C

Entre reagentes e produtos coloca-se uma seta, cuja cabeça aponta para os produtos. Ela indica a transformação das primeiras substâncias para uma terceira.

Reagentes a Produtos

Durante uma equação química se consideram alguns fatores de observação:

  • Fórmulas químicas das substâncias que interagem na reação;
  • Estado de agregação em que se encontram as substâncias;
  • A presença de catalisador, se houver.

De uma equação química, pode-se obter uma série de informações:

  • Substâncias que interagem e seus estados de agregação;
  • Número de átomos que participam na reação;
  • Relações entre as quantidades das substâncias participantes.

Classificação das reações químicas

As reações ocorrem a todo momento: nas plantas, no corpo humano, nas atividades cotidianas (na cozinha, no laboratório, na indústria). Por isso, é conveniente classificá-las rapidamente:

– Reações de combinação ou síntese: como o exemplo básico acima, nelas, forma-se um único produto a partir de dois ou mais reagentes;

– Reações de análise ou decomposição: uma substância reagente forma duas ou mais substâncias como produto;

Outros tipos

– Reações de simples-troca, substituição ou deslocamento: um elemento de uma substância composto é deslocado e forma uma substância simples;

– Reações de dupla-troca: como o nome indica, há um “intercâmbio” de átomos entre duas ou mais substâncias;

– Reações de combustão: como também já citamos, nessa reação o principal protagonista é o oxigênio, ele é o comburente, aquilo que queima. E aí também é necessário um combustível – o álcool, o butano ou a madeira, por exemplo.

– Reações de neutralização: a reação entre um ácido e uma base, onde o ácido e a base são os reagentes e o sal e a água são os produtos.

A energia das reações químicas

Numa reação química, o sistema inicial passa por uma variação de energia. Isso implica um intercâmbio energético com o meio externo. Assim, chama-se energia de uma reação a energia absorvida ou liberada numa transformação química.

O valor da energia de reação depende das condições de pressão e temperatura e da quantidade de substância que participa do processo.

Os valores de energia de reação são expressos por mol de produto formado ou de reagente consumido e, geralmente, em condições padrão: 1 atm e 298K (25°). São chamados de calor de reação, uma vez que se manifestam na forma de calor.

Há dois tipos de energias ou calores principais:

1) calor de formação de uma substância – o calor envolvido na reação ao formar um mol da substância;

2) calor de combustão – calor liberado na queima do mol.

Dicas Enem sobre transformações químicas

Utilize este conteúdo sobre transformações químicas e continue pesquisando sobre transformações químicas e seus impactos.

Bons estudos e boa sorte!

O que você achou?

Escrito por Bruna Aieta

Se dedica à educação desde universitária na Faculdade de Jornalismo da Cásper Líbero, em São Paulo. Sua jornada começou como educadora social, alfabetizadora lúdica em ONGs e tutora particular. Já graduada, além de repórter e redatora online, trabalhou com Educomunicação e Educação Entre Pares na Revista Viração. Trabalhou também em alguns projetos socioeducacionais como Lab Experimental, Células de Transformação, Projeto Escola Criativa!. Voluntariou no Projeto Âncora, em Cotia, e na Vila Escola Projeto de Gente, em Cumuruxatiba, Bahia, onde também foi professora de inglês e história na Escola Indígena Pataxó Pequi Gurita. Hoje, além de escrever e promover e participar de encontros de aprendizagem, está realizando uma pesquisa autônoma que busca aprofundar os conhecimentos e práticas em educação.

Comentários

Deixe uma resposta

Carregando...

0

Mudanças climáticas: ilhas de calor, efeito estufa e chuva ácida

Entenda o que levou à Revolução Chinesa