in

Entenda o que levou à Revolução Chinesa

No século XIX e início do século XX, a China era dominada pelas potências imperialistas europeias, principalmente pela Inglaterra

Quer entender como foi a Revolução Chinesa? Primeiramente, durante todo o século XIX e início do século XX as potências imperialistas europeias,  em especial a Inglaterra,  mandaram e desmandaram na China.

Isso porque o interesse comercial na região era grande, pois não é de hoje que nós temos muita gente vivendo por lá. Consequentemente, mais pessoas significa mais comércio.

Ainda no início do século XX, os chineses se mobilizaram para expulsar os estrangeiros de suas terras e de seus negócios. Assim, Xuantong, o último imperador da dinastia Manchu, foi deposto por forças populares neste movimento de libertação do país.

Este movimento acabou com o Império Chinês e fundou a República da China, em 1911. Este evento é conhecido como Revolução Xinhai.

Entendendo o contexto

No século XIX e início do século XX, a China era dominada pelas potências imperialistas europeias, principalmente pela Inglaterra. Essa por sua vez tinha interesse comercial no país, uma vez que por ser uma região populosa, facilitava o comércio de produtos.

Em princípio, os comunistas da China eram liderados por Mao Tsé-tung. Assim, após anos de guerra civil contra o Partido Nacionalista, conseguiram tomar o poder e iniciar as mudanças que transformaram a China em uma nação comunista.

Então, a partir de 1956 a China rompeu relações com a União Soviética. Isso diferenciou o governo de Mao dos demais governos comunistas da época.

Marcos históricos

Veja agora alguns dos fatos históricos que ocasionaram a Revolução Chinesa:

Socialização coletiva

De 1955 a 1957, a China passou por um processo de socialização coletiva. Sendo que todo o trabalho era dividido. O intuito era de aumentar a produção de alimentos nos campos.

Mulheres na Revolução Chinesa

Durante esse período, o governo fornecia aos cidadãos gratuitamente: alimentação, assistência médica, funerais, cortes de cabelo e acesso à cultura, neste período, através do cinema.

O Grande Salto Avante

Depois disso, de 1958 a 1960, baseado no plano de desenvolvimento soviético, a China tinha o objetivo de industrializar a sua economia, gerando a igualdade socialista.

No entanto essas iniciativas de Mao não foram bem sucedidas, levando a China a sua pior fome do século entre 1959 e 1960. Nela milhares de camponeses morreram de fome.

A Revolução Cultural Chinesa

Revolução Cultural Chinesa

Entre 1966 e 1976, Mao Tsé-tung, buscando retomar a estabilidade chinesa, fundou a Guarda Vermelha. Em suma, ela era formada em sua maioria por jovens estudantes doutrinados pelos escritos de Mao. Eles tinham78 como principal objetivo atacar o que se chamou de “Quatro velhos”, sendo: as “velhas ideias”, a “velha cultura”, os “velhos hábitos” e os “velhos costumes” da China.

A ideia de Mao era fugir do modelo soviético de comunismo, que segundo ele era uma modelo falido. Os burocratas do governo viviam em um mundo de mordomias que eram negadas ao restante da população.

Então, neste período muitas pessoas foram atacadas e até mesmo mortas, exclusivamente por pensarem diferente desses preceitos. Livros foram queimados e filmes foram proibidos.

Com o passar do tempo a guarda vermelha começou a se dividir e consequentemente foi perdendo forças até que a morte de Mao Tsé-tung, em 1976, acabou com a revolução cultural.

Dicas Enem

A revolução Chinesa foi um marco importantíssimo para a história do comunismo e é tema recorrente nas provas do Enem.

Então se você deseja aprofundar seus estudos, não deixe de conferir também:

  • Socialismo e suas diferentes experiências
  • Revolução Bolchevique
  • Comunismo

Esses e outros assuntos interessantes, você encontra aqui no Guia de Ensino. Não deixe de conferir!

O que você achou?

Escrito por Redator Especialista em História

Redator especialista em História no Guia do Ensino.

Caso encontre um erro, violação de direitos autorais ou queira enviar um feedback/sugestão, utilize o e-mail: [email protected] para contato.

Comentários

Deixe uma resposta

Carregando...

0

Transformações químicas e energia calorífica

Vida urbana: hierarquia, pobreza e segregação espacial