in

Concordância verbal e nominal: saiba como usar

Fundamental para que se tenha qualidade na escrita, a concordância é a relação de correspondência de flexão de dois termos. Essa concordância pode ser tanto verbal quanto nominal.

A concordância nominal fica responsável pela relação entre as classes de palavras. Enquanto isso, a concordância verbal se refere à relação que ocorre entre o sujeito da oração, período ou frase e o verbo utilizado.

Concordância verbal

Essa concordância acontece pela correspondência do número e pessoa entre o sujeito gramatical e o verbo. Veja a seguir algumas regras que vão te ajudar na realização das suas provas e concursos:

A primeira dica é para quando o sujeito é formado por pessoas gramaticais diferentes. O verbo deverá ficar no plural quando o sujeito for composto com pessoas gramaticais diferentes. E nesses casos, ele deve concordar com a pessoa gramatical que tem prioridade.

Essa prioridade quer dizer que a 1ª pessoa (eu, nós) tem prioridade em relação à 2ª (tu, vós) e a 2ª tem prioridade em relação à 3ª (ele, eles).

Veja alguns exemplos:

Nós, vós e eles vamos à festa.

Tu e ele falais outra língua?

Outro caso típico de questões sobre a concordância verbal é em relação a quantidades aproximadas. Quando são utilizadas as expressões “cerca de”, “menos de”, “em torno de”, junto com algum numeral e substantivo, o verbo concorda com o substantivo. Veja o exemplo:

Cerca de mil manifestantes estiveram na rua hoje.

Mas quando a expressão utilizada for “mais de” e em seguida vier um verbo com reciprocidade, o verbo deve concordar com o plural. Veja o exemplo:

Mais de setenta pessoas se feriram no combate.

Mais uma regra sobre a concordância verbal é quando o sujeito é seguido pelas expressões “tudo”, “nada”, “ninguém”, “nenhum”, “cada um”. Nesses casos o verbo fica no singular. Veja o exemplo:

Maria, Joaquim, Marcelo, ninguém o convenceu de mudar a atitude.

Concordância nominal

Esse outro tipo de concordância é baseada na relação em gênero (masculino ou feminino) e número (singular ou plural) entre o adjetivo e o substantivo concedido a ele. Veja algumas dicas sobre o assunto:

A utilização de expressões como “É proibido”, “É permitido”, “É preciso”, “É bom”, “É necessário” varia com a presença de um artigo que determina o substantivo, mas a expressão continua invariável no masculino singular sem a presença de artigo. Veja os exemplos:

É permitida a entrada

É permitido entrada

Quando são aplicados termos como “Anexo”, “Próprio”, “Mesmo”, “Obrigado”, “Quite”, “Incluso”, entre outros, eles devem concordar em número e gênero com os substantivos que os acompanham. Veja os exemplos:

Seguem anexos os documentos.

Nós estamos quites.

José e Rafael foram obrigados a pedir desculpas.

Dicas Enem

Um assunto recorrente nas provas de língua portuguesa do Enem é em relação à variação linguística. Esse fenômeno ocorre pela grande possibilidade de variações dentro de uma língua, devido a modificações de vocabulário, morfologia, sintaxe e pronúncia.

Essas variantes ocorrem dentro das línguas por conta das diferentes características das pessoas falantes. Fatores como a classe social, sexo e região geográfica influenciam diretamente na variação da língua.

Alguns tipos de variação linguística são:

  • Regional
  • Social
  • Estilísticas
  • Morfossintáticos
  • Fonológicos, entre outros.

Com esse contexto é preciso ressaltar que as variações linguísticas atendem às necessidades comunicativas e cultural dos seus emissores.

Sendo assim, não existe uma variação linguística superior à outra, e sim falantes que se adequam a cada tipo de variação e a utilizam no seu dia a dia.

Enfim, a concordância verbal e nominal são de suma importância para uma boa escrita, e a língua portuguesa é uma parte fundamental para resolver qualquer questão. É preciso compreender as variações linguísticas e como elas influenciam nas relações interpessoais.

O que você achou?

Escrito por Redator Especialista em Língua Portuguesa

Redator especialista em Língua Portuguesa.

Caso encontre um erro, violação de direitos autorais ou queira enviar um feedback/sugestão, utilize o e-mail: [email protected] para contato.

Comentários

Deixe uma resposta

Carregando...

0

Entenda o que é estatística e probabilidade

Ecossistemas: a importância dos fatores bióticos e abióticos