in

Agentes internos e externos modeladores do relevo: conheça essa relação

Saiba como a chuva e os abalos sísmicos, por exemplo, interferem diretamente no relevo

vulcão

Dentre as questões de geografia que estão constantemente aparecendo no Enem e em diversos vestibulares, aquelas que têm como assunto principal os modeladores do relevo, com certeza, então entre as mais comuns. Não é à toa, portanto, que você precisa estar por dentro desse tema tão cobrado. 

Nesse sentido, é válido destacar que um determinado relevo pode ser definido através de algumas variações de nível presentes na superfície da Terra

Apesar de parecer bastante estático, nunca se esqueça de que o relevo é dinâmico e está sempre em transformação.

Isso, principalmente, por conta dos processos, tanto internos quanto externos, que contribuem de forma significativa para que essa dinâmica ocorra. Esses processos são mais conhecidos como agentes transformadores do relevo. 

Em linhas gerais, esses agentes geralmente são classificados de acordo com a origem de suas ações.

Modeladores de relevo

Por exemplo, aqueles que atuam sobre a superfície são chamados de externos ou exógenos (chuvas, vento, seres vivos, neve, etc). Por outro lado, os que atuam abaixo do solo são mais conhecidos como internos ou endógenos (vulcanismo, abalos sísmicos, tectonismo, entre outros). 

Vale ressaltar que entender como funciona cada um desses agentes modificadores do relevo é fundamental para garantir a sua pontuação pelo menos em algumas questões da parte de geografia.

A boa notícia nesse caso é que este conteúdo foi criado exatamente para te ajudar a compreender mais a respeito desse tema tão importante. Continue a leitura para saber mais. 

Agentes internos (endógenos)

Falando especificamente sobre os agentes internos modeladores do relevo, eles normalmente são divididos em três grupos diferentes, sendo eles: vulcanismo, abalos sísmicos e tectonismo. 

Logo a seguir você encontrará as principais características de cada um deles. 

Vulcanismo 

Resumidamente, o vulcanismo nada mais é do que aquelas atividades de erupção que acontecem no magma localizado no interior da Terra, em direção à superfície. 

O magma, que é um material quente e pastoso, acha algumas brechas para conseguir ascender nos pontos de encontro entre duas placas tectônicas, locais onde existem fraturas e falhas que permitem a passagem desse material. 

Ainda falando sobre o vulcanismo como um agente interno modelador do relevo, é importante destacar que ele é um dos responsáveis por causar transformações na superfície de maneira mais rápida.

Independentemente disso, ele também acaba atuando de forma lenta, uma vez que a formação dos vulcões pode demorar milhares de anos para acontecer de fato. 

Outra informação muito relevante é que os relevos localizados em áreas vulcânicas – ou que pelo menos a sua origem seja de atividades vulcânicas – possuem solos bastante férteis, principalmente devido a grande quantidade de minerais que é liberada nas erupções. 

Abalos sísmicos 

Por sua vez, os abalos sísmicos são agentes modeladores do relevo que estão diretamente relacionados ao tectonismo – outro agente que você verá logo a seguir. 

Isso porque esse agente interno é gerado, principalmente, por conta do movimento agressivo do manto terrestre ou da crosta interior do planeta.

Os abalos sísmicos podem ser o resultado de algumas situações diferentes, sendo elas: afastamento entre duas placas tectônicas, choque entre duas placas tectônicas ou até mesmo quando duas placas se movimentam de forma lateral e acabam raspando uma na outra. 

Tectonismo 

Para finalizar os agentes internos (ou endógenos) modeladores do relevo, o tectonismo é caracterizado como qualquer movimento feito por meio de pressões vindas da região que fica exatamente no magma da Terra.

Também conhecido como diastrofismo, o tectonismo pode ser dividido de duas maneiras diferentes: aquele que possui uma duração maior (epirogênese) e aquele que possui curta duração (orogênese). 

Dentre a grande variedade de relevos que o tectonismo é capaz de formar, os principais são: cordilheiras, montanhas e vulcões, bem como as paisagens que depois de um tempo acabam sendo alteradas novamente por conta dos agentes externos de modificação de relevo. 

Falando em agentes externos, finalmente chegou o momento de conhecê-los e de entender um pouco mais sobre eles. Continue acompanhando e descubra. 

Agentes externos (exógenos) 

Ao contrário dos agentes internos modificadores de relevo, os agentes externos são causados por conta da ação de elementos que se encontram na superfície, como é o caso dos seres vivos, das águas e dos ventos, por exemplo. 

Vale ressaltar que esses agentes também são conhecidos como esculpidores e são os responsáveis pela sedimentação e pela erosão do solo. 

Quer saber exatamente quais são os principais agentes externos modeladores do relevo? Então confira logo abaixo.  

Água 

Sim, esse é com certeza o agente externo mais importante quando o assunto é transformação de relevo. Não importa se for de origem fluvial (lagos e rios), glacial (derretimento de geleiras) ou pluvial (chuvas). A água tem um grande potencial de modificar um determinado solo por contribuir diretamente para a formação de processos erosivos. 

Erosão pluvial

É aquela que acontece por conta das águas provenientes da chuva, as quais contribuem para o processo de lavagem da camada superficial dos solos, também conhecido como lixiviação. Além disso, essa água é capaz de formar alguns caminhos por conta da força das enxurradas, sendo que quanto mais profundos eles forem mais podem gerar voçorocas (erosão muito grande) ou ravinas (erosão profunda). 

Erosão fluvial

Esse tipo de erosão ocorre devido às águas que estão sobre a superfície e que modelam a paisagem a partir do transporte de sedimentos. Para se ter uma ideia, é possível dizer que são os próprios rios os responsáveis por construírem seus cursos ao longo dos anos, já que as correntes de água desgastam o solo e formam os seus caminhos erodindo o solo. 

É importante ressaltar que a erosão fluvial também pode ser causada no momento em que a mata ciliar é desmatada ou retirada, uma vez que isso provoca grandes danos nas encostas dos rios, as quais ficam mais frágeis e dessa forma cedem à pressão da água. 

Erosão marinha

É aquela erosão que, como o próprio nome já diz, é provocada devido à ação da água do mar sobre a superfície, algo que desgasta as formações rochosas do litoral. Por mais que esse processo seja gradual e lento, ele contribui diretamente para a erosão das costas altas, um fenômeno chamado de abrasão marinha. Inclusive, a ação da água do mar é a responsável por formar as praias, as falésias, as restingas e todo o restante do relevo litorâneo. 

Erosão glacial

Esse tipo de erosão é provocado pelo derretimento de geleiras que estão presentes em regiões mais montanhosas, onde as águas modelam a superfície conforme vão passando. Outra forma de atuação desse tipo de agente externo é o congelamento dos solos, os quais acabam se rompendo devido à quebra das geleiras. 

Ventos 

Depois da água, os ventos também possuem um papel significativo como modeladores externos de relevo. Isso porque apesar de atuarem através de um processo gradual e lento, eles são capazes de esculpir as formações rochosas e transportar os sedimentos do solo no formato de poeira. 

Algo fundamental que você deve ter em mente é que essa ação do vento como um agente externo modelador de relevo é bastante conhecida como erosão eólica. 

Intemperismo 

Por fim, por mais que existam diversos outros agentes externos capazes de alterar o relevo, o último que será abordado aqui é o intemperismo, já que junto com a água e o vento ele é um dos mais importantes.

Para quem não sabe, o intemperismo é resultante da ação de transformações biológicas, químicas e físicas sobre os solos. 

No geral, esse agente é o responsável pela decomposição e pela desintegração das rochas e do solo, e é causado principalmente por conta das variações climáticas e pela ação da umidade sobre a superfície. 

Exercícios de vestibulares resolvidos

Agora que você já sabe tudo sobre os agentes internos e externos modeladores do relevo, que tal testar os seus conhecimentos tentando resolver algumas questões sobre o tema que já apareceram em alguns vestibulares? 

1. (IFG) […] causado pela água das chuvas, tem abrangência em quase toda a superfície terrestre, em especial nas áreas com clima tropical, cujos totais pluviométricos são bem mais elevados do que em outras regiões do planeta. O processo tende a se acelerar à medida que mais terras são desmatadas […] uma vez que os solos ficam desprotegidos da cobertura vegetal e, consequentemente, as chuvas incidem direto sobre a superfície dos terrenos.

GUERRA, A. J. T. Geomorfologia urbana. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2011.

O texto descreve um processo que pode ser acelerado com:

A) a manutenção da vegetação.

B) a construção de curvas de nível.

C) o planejamento urbano e ambiental.

D) o aumento da matéria orgânica do solo.

E) a construção nas encostas de morros.

Resposta correta: alternativa E. 

2. (FMTM) Considere os itens a seguir para responder à questão.

I. Consiste no derramamento do magma na superfície do planeta, o que pode ocorrer através de fendas ou orifícios na crosta. Na superfície, o magma esfria-se e torna-se sólido, formando uma nova camada rochosa;

II. Ocorre em função do contato das rochas com as águas e a umidade, ocasionando reações de destruição da rocha original. Sua ação é mais intensa nas regiões tropicais úmidas e equatoriais;

III. Trata-se da retirada de material rochoso das áreas mais altas do relevo terrestre pela água, que é transportado como materiais em suspensão para as áreas mais baixas e nelas se depositam, formando camadas de sedimentos;

Sobre os agentes modificadores do relevo terrestre, descritos em I, II e III, pode-se afirmar que

A) todos são agentes externos, ou seja, atuam modificando somente a parte superficial do relevo terrestre.

B) I é um agente interno, formador do relevo, enquanto II e III são agentes externos esculpidores do relevo.

C) I e II são agentes internos, por se tratarem de processos de transformações químicas das rochas, enquanto III é um agente erosivo externo.

D) apenas o agente III é atual, enquanto I e II atuaram no passado, criando as grandes formas do relevo.

E) são todos agentes erosivos, ou seja, suas ações sobre a superfície destroem o relevo original.

Resposta correta: alternativa B. 

Se você não conseguiu responder corretamente algum dos exercícios ou se ficou com dúvidas, não precisa se preocupar. A principal dica nesse sentido é tentar novamente e pegar outras questões sobre o assunto a fim de ir treinando e aprofundando ainda mais os seus conhecimentos. 

Em suma, o importante mesmo é não deixar de estudar sobre os agentes internos e externos modeladores do relevo. Caso tenha alguma dúvida sobre o assunto, é só deixar aqui nos comentários para que possamos te ajudar assim que possível. 

Vulcão

O que você achou?

Escrito por Redator Especialista em Geografia

Redator especialista em Geografia no Guia do Ensino.

Caso encontre um erro, violação de direitos autorais ou queira enviar um feedback/sugestão, utilize o e-mail: [email protected] para contato.

close do globo terrestre

Neocolonialismo: o contexto europeu na ocupação da África

livros na estante

Substantivos coletivos: tire agora suas dúvidas