in

Classificação climática: conheça os principais tipos no Brasil

Antes de conhecer a classificação climática, é necessário diferenciar os conceitos de tempo e de clima. Veja mais detalhes neste artigo

paisagem com estrada e céu azul

Você sabe o que é classificação climática? É bastante provável que em algum momento você já tenha estudado ou pelo menos ouvido falar um pouco da atmosfera terrestre, não é mesmo? Conhecida por ser a camada de ar que envolve a Terra, ela é a responsável por oferecer proteção e todos os gases necessários para a vida. 

Vale ressaltar que a atmosfera é algo que começou a se formar há 4,5 bilhões de anos, quando a atividade vulcânica ainda era bastante intensa. Com o passar dos anos, partículas de nitrogênio, dióxido de carbono, vapor d’água e várias outras substâncias começaram a se acumular junto à superfície. 

Tudo isso, é claro, graças à gravidade, a qual permite que essas partículas que fazem parte da atmosfera não se dissipem pelo espaço e permaneçam unidas na superfície. Outra informação importante é que a atmosfera é constituída por diversas camadas, sendo elas:

Troposfera: a camada que mais se aproxima da superfície terrestre;

Estratosfera: a segunda camada mais próxima da atmosfera;

Mesosfera: a camada intermediária entre a estratosfera e a termosfera;

Termosfera: a camada intermediária entre a mesosfera e a exosfera;

Exosfera: a última camada da atmosfera, que mostra a transição entre ela e o espaço. 

Cada uma dessas camadas possui a sua própria importância, é fundamental ter isso em mente. Principalmente por conta disso, inclusive, a atmosfera é fundamental para a manutenção na vida no planeta Terra. 

Desmatamento

O grande problema é que no passar dos anos, o desmatamento é algo cada vez mais presente que está prejudicando de maneira significativa essa atmosfera onde estão concentrados os gases que envolvem o planeta e proporcionam condições necessárias para o desenvolvimento das espécies. 

Devido a isso, alterações climáticas frequentes é uma questão que está sendo bastante observada no último século, muito por conta do efeito estufa. A consequência de tudo é a interferência no fluxo natural do clima e do tempo na Terra. Futuramente, essas mudanças indesejadas são capazes de acabar com o ecossistema. 

Por ser um assunto muito preocupante, é algo que está aparecendo em diversas provas de vestibular e também no Enem, de várias formas possíveis. Então, nada melhor do que entender mais sobre isso a fim de se preparar para as questões, certo? 

Importância da atmosfera 

Embora já tenha sido falado um pouco a respeito disso, nunca é um exagero ressaltar a importância da atmosfera para a Terra como um todo. Pensando nisso, a seguir serão listados alguns tópicos para facilitar ainda mais o seu entendimento. 

  • protege o planeta Terra contra as irradiações solares;
  • é responsável por criar um ambiente adequado para a vida dos seres;
  • mantém o aquecimento natural do planeta;
  • conduz o clima;
  • é uma barreira para os impactos dos meteoros. 

Guardar todas essas informações é essencial para ter argumentos, seja para escrever uma redação sobre o tema ou até mesmo para responder uma questão dissertativa. 

Todavia, uma coisa que você precisa entender também é que por mais que a atmosfera seja importante para diversas questões, a principal entre todas elas com certeza está diretamente relacionada ao clima. 

Afinal, como já foi possível perceber, ela é a responsável pela condução do clima no planeta, mantém o aquecimento natural dele e ainda o protege contra as irradiações solares. 

Sendo assim, depois de conferir todas essas informações você não pode deixar também de entender um pouco mais a respeito do clima em si. Isso porque qualquer mudança na atmosfera afeta diretamente esse quesito, algo fundamental para a manutenção da vida na Terra. 

Classificação climática

Antes de qualquer coisa, ou seja, de conhecer a classificação climática e de ficar por dentro desse assunto tão cobrado em provas, é necessário diferenciar os conceitos de tempo e de clima.

Mesmo que ambos pareçam ter a mesma finalidades, você precisa saber que eles possuem diferenças importantes entre si. Confira:

Tempo: nada mais é do que o estado momentâneo da atmosfera. Em outras palavras, é algo que tem atividades em curto prazo e pode ser alterado a todo o instante. 

Clima: é, na verdade, a sucessão de tempos. No caso do clima não é considerado apenas o tempo no momento, mas sim as características climáticas constantes de um determinado lugar. 

Agora que você já está por dentro desses dois conceitos, finalmente chegou a hora de analisar quais são as classificações climáticas que existem e que podem ser significativamente alteradas caso a atmosfera continue enfrentando os efeitos do desmatamento. 

É válido mencionar que será utilizada a classificação montada por um autor conhecido como Strahler, o qual se baseou principalmente na atuação das massas de ar e na precipitação. Além disso, a classificação criada por ele é dividida em três grupos distintos: altas latitudes, médias latitudes e baixas latitudes. 

Falando especificamente no Brasil, a classificação climática fica da seguinte maneira: 

Equatorial

  • é um clima caracterizado por suas altas temperaturas e também por ser bastante úmido;
  • é encontrado na região da Amazônia. 

Tropical

  • ao contrário do equatorial, o clima tropical é seco no inverno, entretanto possui chuvas elevadas no verão;
  • é encontrado em regiões serranas e de planalto, especialmente na região Sudeste do país. 

Tropical semiárido

  • o clima tropical semiárido conta com temperaturas elevadas, assim como poucas chuvas tanto no inverno quanto no outono; 
  • é encontrado principalmente no sertão nordestino. 

Tropical litorâneo 

  • nesse clima as temperaturas são elevadas e a umidade vinda do oceano está presente o ano todo; 
  • é encontrado, como o próprio nome já diz, nas regiões litorâneas. 

Tropical de altitude 

  • é um clima caracterizado por temperaturas mais amenas, com seca no inverno e chuvas durante o verão;
  • é encontrado nas regiões serranas do Espírito Santo, Rio de Janeiro e Serra da Mantiqueira. 

Subtropical 

  • por fim, mas não menos importante, o clima subtropical conta com temperaturas mais amenas e com chuvas bem distribuídas ao longo do ano, tendo as quatro estações do ano bem definidas;
  • é encontrado na região sul dos estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. 

Dicas para Enem ou vestibular 

Geralmente, essas classificações climáticas que foram mencionadas acima aparecem em forma de gráfico ou dentro da figura do mapa do Brasil para que você identifique qual é cada uma e as suas principais características. 

Por conta disso, é extremamente importante saber ao certo a região onde é possível encontrar cada um desses climas a fim de não ter nenhuma dúvida no momento de responder alguma pergunta sobre o assunto. 

Além disso, outra dica importante é que as provas estão ficando cada vez mais interdisciplinares. Isso significa que você pode encontrar uma questão sobre clima dentro da parte de português, por exemplo, e será preciso ter conhecimentos para conseguir responder da forma certa. 

Sendo assim, estude bastante esse tema que sempre foi e a tendência é que continue sendo bastante cobrado nas mais diversas provas. 

Exercícios de vestibulares resolvidos

Conseguiu tirar as suas principais dúvidas sobre a atmosfera terrestre e a classificação climática? Então agora chegou o momento de conferir algumas questões de vestibulares ligadas ao assunto e de tentar resolvê-las com calma e bastante atenção.

Está preparado? Então vamos lá! 

1. (UFT) “O que mais há na Terra é paisagem (…) Não faltam cores a esta paisagem (…) Tem épocas do ano em que o chão é verde, outras, amarelo, e depois castanho ou negro.”

(SARAMAGO, José. Levantando do chão. Caminho, Lisboa, 1979)

O Brasil apresenta a maior parte de suas terras na zona intertropical da Terra, o que resulta em climas que não apresentam as quatro estações definidas. Foge a essa consideração apenas o clima:

A) equatorial

B) tropical de altitude

C) subtropical

D) temperado

E) tropical litorâneo

Resposta correta: alternativa C.

2. (UFRN) No dia 19 de junho de 2010, a cidade do Rio de Janeiro amanheceu sob a influência de um forte nevoeiro, que dificultava a visibilidade, interferindo no ritmo das atividades urbanas. O ar quente permaneceu acima da camada de ar frio, que ficou retida nas proximidades da superfície, favorecendo a concentração de poluentes. O que foi vivenciado nesta cidade é um fenômeno climático que pode ocorrer em qualquer época do ano, sendo mais comum no inverno. Nessa época, as chuvas são mais raras, dificultando, ainda mais, a dispersão dos poluentes, o que causa um problema ambiental.

O fenômeno climático descrito no texto é conhecido como:

A) efeito estufa.

B) ilhas de calor.

C) inversão térmica.

D) chuva ácida.

Resposta correta: alternativa C. 

A resposta para a primeira pergunta você pode encontrar aqui mesmo ao longo do texto, lá no tópico onde está sendo explicado um pouco melhor o clima subtropical. Afinal de contas, lá já é colocado que esse clima possui as quatro estações do ano bem definidas. 

Por sua vez, na segunda questão você pode chegar na resposta correta por eliminação. De primeira já é possível tirar as opções D e A, sobrando apenas a B e a C. Então, olhando novamente o enunciado da para notar que a correta mesmo é a inversão térmica, algo que também foi mencionado ao longo do conteúdo. 

Por fim, além dessas perguntas não deixe também de tentar resolver outras para ficar cada vez mais por dentro da situação geral da atmosfera e da classificação climática. Se tiver alguma dúvida, deixe aqui nos comentários! 

O que você achou?

Escrito por Redator Especialista em Geografia

Redator especialista em Geografia no Guia do Ensino.

Caso encontre um erro, violação de direitos autorais ou queira enviar um feedback/sugestão, utilize o e-mail: [email protected] para contato.

simulação de massagem cardíaca em aula de primeiros socorros

Noções de primeiros socorros: veja o que fazer em cada emergência

quadro do século XIX

Neocolonialismo: a ocupação da Ásia